04 abr

Comida com sabor da Mata Atlântica

O paladar é um dos sentidos que pode ser ativado para vivenciar a natureza: pratos preparados com frutos típicos da Mata Atlântica oferecem novos sabores e complementa o contato com o meio ambiente.

No Parque das Neblinas, a gastronomia é composta por receitas tradicionais que levam ingredientes não tão comuns, desenvolvidas pela Natural da Mata, empresa formada por mulheres da comunidade local, responsável por agradar o estômago (e a alma) dos visitantes.

Alguns dos alimentos utilizados na preparação das receitas são cultivados por produtores do entorno, que aperfeiçoaram o manejo das espécies em oficinas desenvolvidas pelo Ecofuturo – uma das ações de conservação realizadas na reserva.

Que tal trocar o suco de laranja por um suco de Cambuci? Ou rechear o seu pastel com uma folha escura e saborosa chamada Taioba? Experimentar o novo sempre é bom, mais ainda quando é para diversificar a alimentação e conhecer novos sabores e possibilidades. Confira mais sobre a gastronomia oferecida em meio à mata e à beira do fogão à lenha:

Cambuci

O cambuci é um fruto verde, com formato achatado que era chamado pelos índios de kamu’si, “pote de água” em tupi-guarani. Sua árvore, o cambucizeiro, mede de 3 a 5 metros de altura e o tronco sofre descamação periodicamente.

A coalhada de cambuci é uma das receitas em que ele pode ser usado, mas as opções são muitas, você pode encontra-lo em sorvetes, palha italiana, geleia, licores, suco e até na cachaça.

Cerca de 500kg de cambuci são utilizados anualmente para consumo na visitação do Parque, participação em eventos para divulgação do fruto e para produção de mudas destinadas à educação ambiental. A colheita, no entanto, é controlada para que os animais também se beneficiem.

Taioba

Pertencente à família Araceae, a taioba é uma planta saborosa e rica em nutrientes importantes para a saúde. Suas folhas, grandes e largas, atingem até dois metros de altura.

Essa hortaliça, que pode ser cultivada junto a alfaces e cebolinhas, fica pronta para a colheita de 80 a 100 dias após o plantio.

No Parque, a folha é a protagonista do recheio de pasteizinhos – receita tradicional preparada há décadas pela Dona Margarida, moradora do entorno.

Juçara

A palmeira-juçara, ameaçada de extinção pela exploração ilegal do palmito, é essencial para o equilíbrio da floresta: ela alimenta cerca de 80 espécies de animais. O desafio é mostrar que a conservação pode ser aliada da boa gastronomia: seu fruto, que é colhido sem prejudicar a vida da árvore, é ingrediente para diversas receitas – além de super nutritivo!

Apesar de ainda não ser comum em mercados e feiras, no Parque você pode experimentar brigadeiro, suco, farofa e geleias que a levam como ingrediente principal.

E aí, ficou com água na boca? Aproveite para testar novas receitas e ingredientes em sua cozinha ou faça uma visita ao Parque das Neblinas!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe seu comentário