13 jul

Conheça a taioba: espécie nutritiva e saborosa da Mata Atlântica

Grande, bonita e ainda desconhecida por muitos, você já ouviu falar da taioba? E se a conhece, já experimentou em alguma receita?

Com o nome científico de Xanthosoma taioba, a planta é também conhecida por uma série de “apelidos”: orelha-de-elefante, mangarás, macabo, mangará-mirim, mangarito, mangareto, taiá ou yautia. Tradicionalmente cultivada no Sudeste do Brasil, é típica da Mata Atlântica, embora também possa ser encontrada em outras regiões.

A taioba se mostra versátil na culinária e saborosa, além de ser rica em proteínas, vitaminas e sais minerais, como ferro, cálcio e fósforo! Já seus tubérculos são fontes de amido.

Ainda pouco encontrada em mercados e feira mais tradicionais, a planta faz parte da cultura indígena e caiçara. Mas atenção, é importante ficar atento, pois nem todas as espécies podem ser consumidas. A taioba tem variações: a conhecida como “brava” (Colocasia antiquorum Schott) é tóxica e normalmente pode ser identificada por seus talos e folhas verde-arroxeadas, enquanto a taioba comestível apresenta folhas e talos verde-claros. Como podem ser bem parecidas, o mais adequado é confirmar com quem conhece antes de comer.

Com aspecto macio e sabor suave, na culinária, seu uso é diverso: refogada, como recheio de salgados e tortas ou em molhos. Mas outro cuidado: ela não deve ser consumida crua, hein? Para prepará-la, o ideal é ferver ou refogar.

Quer saber ainda mais sobre a taioba? Ou quem sabe experimentar delícias que levam essa planta saborosa? Marque uma visita ao Parque das Neblinas e conheça as receitas preparadas pela equipe da Natural da Mata!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe seu comentário