23 ago

Imaginação e leitura: 10 bibliotecas inusitadas pelo mundo

Você sabe o que um tanque de guerra, um barco, um camelo, um ponto de ônibus, um táxi e uma praia têm em comum? Parece começo de pegadinha, mas não é. A semelhança entre eles é que todos podem acabar se transformando em bibliotecas.

Dizem que ler desperta a imaginação, então é natural que novas ideias de espaços para disponibilizar livros tenham surgido ao longo do tempo. Com isso, foi possível não só criar projetos de incentivo à cultura em lugares diferentes, mas também levar a leitura até regiões e pessoas que não têm fácil acesso à biblioteca convencional.

Assim, o conceito de biblioteca foi se ressignificando e se apresentando de formas cada vez mais práticas e engenhosas. Reunimos os 10 tipos mais curiosos ao redor do mundo para você conhecer. E seja onde for, a gente sabe: o importante é promover leitura e o acesso aos livros para cada vez mais pessoas!

1) Bibliotecas sobre camelos, mulas e jegues

Talvez a história mais antiga sobre uma biblioteca “não convencional” seja a lenda do grão-vizir da Pérsia, que levava sua coleção particular de livros durante viagens em 400 camelos organizados por ordem alfabética. Hoje não é tão comum assim ver 400 camelos enfileirados desfilando pelo deserto, mas a ideia de usar animais para transportar livros serviu de inspiração para outros projetos.

Na Mongólia, por exemplo, os camelos matam a sede de leitura de crianças que pertencem às comunidades nômades do deserto de Gobi.

Reprodução: ABC

Algo parecido acontece na Venezuela, onde um projeto de uma universidade faz com que mulas (conhecidas como “bibliomulas”) levem diversos títulos até vilarejos remotos da região leste do país.

Reprodução: The Telegraph

Temos também um exemplo aqui no Brasil. No interior do Maranhão existia o “jegue-livro”, que levava sempre duas cestas coloridas cheias de livros ao povoado de Alto Alegre do Pindaré.

Reprodução: G1

2) Adim (Biblioteca no Tanque de Guerra)

Imagine estar andando na rua e, de repente, se deparar com um tanque de guerra recheado por livros! Pois é, na cidade de Buenos Aires, na Argentina, isso é possível. Trata-se de uma iniciativa do artista Ral Lemesoff chamada Adim (sigla que significa Arma de Instrução de Massa), montada em um veículo de combate que pertenceu às Forças Armadas argentinas na década de 70. A ideia é justamente utilizar um objeto que já causou medo como uma “arma” para levar conhecimento e cultura pelas ruas.

Reprodução: Wikinut

3) Bibliotecas em ônibus, paradas e terminais

Um dos horários preferidos dos leitores assíduos para colocar as páginas em dia é a caminho do trabalho, da faculdade etc., não é verdade? Pensando nisso, vários projetos têm como intuito inserir a literatura nos trajetos do cotidiano.

Em Brasília, foram montadas pequenas bibliotecas dentro de alguns ônibus, onde passageiros podem ler durante a viagem e até levar os livros para casa.

Reprodução: UOL Educação

Algumas ações também acontecem nos pontos de ônibus e terminais. Em Bogotá, capital da Colômbia, várias paradas são personalizadas e abastecidas com livros por um time de voluntários.

Reprodução: Design Ruiz

Algo semelhante acontece em Piracaia, no interior de São Paulo, onde são instaladas pequenas casinhas de madeira nos pontos que reúnem vários tipos de publicações (revistas, poemas, contos etc.) em alguns pontos da cidade.

Reprodução: G1/ Foto: Mirna Nóbrega/Divulgação

Na capital paulista, alguns terminais contam com estantes do “Livro na Faixa”, projeto colaborativo de compartilhamento de livros, além de iniciativas como a “Leitura no Vagão”, que realiza ações de doação e troca de obras.

Reprodução: Leitura No Vagão

Reprodução: Instagram/@sptrans

4) Bibliotecas no táxi

E não é só quem usa transporte público que pode se deparar com uma biblioteca móvel por aí. As “bibliotáxis” funcionam de modo semelhante às bibliotecas em terminais e pontos de ônibus, onde os livros ficam livres para serem usados durante o trajeto ou mesmo para serem levados para casa, havendo a opção de devolvê-los na próxima “corrida” ou não.

Reprodução: G1

5) Bibliotecas na praia

Ler um bom livro com os pés na areia e vista para o mar é o programa dos sonhos de muita gente. Se é o seu, nossa dica é visitar a Biblioteca da Praia, que fica na Praia do Amor, litoral do Rio Grande do Norte. Além dos livros disponíveis para empréstimo, você ainda pode alugar cadeira e guarda-sol para curtir o momento de leitura.

Reprodução: G1

Lá fora essa ideia também já deu certo. Em Albena, no nordeste da Bulgária, a “Biblioteca de Praia” já possui mais de 6000 títulos em mais de 15 idiomas distintos e chama a atenção dos milhares de turistas que passam por lá.

Reprodução: Travel Away

6) Bibliotecas em barcos

E já que estamos falando de praia, vale também citar as bibliotecas aquáticas. Em Minnesota (EUA), a artista Sarah Peters criou o projeto da “biblioteca flutuante”, que faz intercâmbio de livros apenas entre tripulantes de barcos, canoas etc.

Reprodução: StarTribune/Floating Boat

Do outro lado do mundo tem o “barco biblioteca”, projeto realizado em Laos, na Ásia, onde além de cerca de mil livros, os barcos contam também com atividades recreativas para crianças.

Reprodução: The Guardian

7) “Ciclotecas” (Bicicleta + Biblioteca)

As “ciclotecas”, que são bibliotecas móveis sobre duas rodas, têm aparecido em diferentes lugares do mundo. Em Portland, nos Estados Unidos, os “streetbooks” (livros de rua) passeiam pela cidade levando conhecimento e cultura a moradores de rua e despertando o interesse dos visitantes.

Reprodução: The New York Times

Aqui no Brasil, você pode encontrar uma cicloteca enquanto anda pelas ruas de Niterói (RJ), onde o estudante Lucas Garcia Nunes espalha o seu amor pela leitura por meio do projeto “O Leitor Aprendiz”, título inspirado na obra “O Turista Aprendiz”, de Mário de Andrade.

Reprodução: O Globo

8) Biblioteca na cabine telefônica

Assim como os nossos orelhões caíram em desuso, as cabines telefônicas dos outros países seguiram o mesmo caminho. Para evitar que retirassem uma das mais tradicionais cabines de Westbury-sub-Mendip, uma vila localizada no Reino Unido, os moradores criaram uma das mais compactas bibliotecas do mundo dentro dela!

Reprodução: POPFI

9) Bibliotecas dentro da caixinha do correio

Aqui no Brasil não é tão comum hoje em dia possuir uma caixa de correio, mas nos países da América do Norte o projeto “Pequenas Bibliotecas” é um sucesso, com cerca de 300 a 400 “bibliotequinhas”. A coisa é levada tão a sério que existe até um mapa no site oficial para que você encontre a mais próxima. O mesmo site também vende itens e dá dicas de construção e decoração para pessoas que queiram ter a sua própria no quintal.

Reprodução: Instagram/@littlefreelibrary

10) Mala viajante

Esse último tipo de biblioteca itinerante é bem comum em escolas, inclusive nas brasileiras: a “mala viajante”. Trata-se de uma atividade onde os estudantes levam para casa uma mala com algumas obras literárias e um caderno. A proposta consiste em ler os livros junto com a família e escrever no caderno como foi a experiência.

Reprodução: Colégio Marista

E já que o assunto é promover leitura e tornar os livros mais acessíveis, claro que não poderíamos deixar de citar o projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo, idealizado pelo Instituto Ecofuturo, que é responsável pela implantação de bibliotecas preferencialmente em escolas públicas abertas à população. A iniciativa é realizada em parceria com o poder público municipal, investimento da iniciativa privada e envolvimento da comunidade local.

Biblioteca São Leopoldo / Foto: Daniel Nunes

Esses são só alguns exemplos de bibliotecas diferentes que existem por aí. Se conhecer ou encontrar outros interessantes, mande pra gente nos comentários.

Aproveite também para se inspirar com essas ideias! Vários projetos saem da imaginação de leitores assíduos e cheios de criatividade, e você pode ser o próximo a criar uma biblioteca inovadora para espalhar leitura por aí!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe seu comentário