11 jan

Entrevista – Rita Mendonça

O eBook Atividades em Áreas Naturais, da autora Rita Mendonça, é destinado a educadores em geral – o que inclui todo adulto que ensina por suas atitudes. Além de materiais de reflexões sobre vivências com a natureza, espaços educadores ao ar livre, a publicação traz sugestões de atividades para que o contato direto, sensível e livre com a natureza seja parte do nosso processo de desenvolvimento.

Nesta entrevista, a autora fala sobre o seu livro, a relação do homem com o meio e como estreitar essa convivência.

O eBook propõe práticas para vivenciar e experimentar a natureza e aborda nossa relação com ela. Por que não temos uma tradição de educação ao ar livre no Brasil e qual sua importância?

Não existe uma explicação muito fácil sobre porque as pessoas que vivem em um território que abriga uma das maiores biodiversidades do planeta não têm a tradição de estar ao ar livre ou praticar atividades que considerem a presença viva da natureza. Para explicar temos que estudar a nossa história e a maneira como os nossos valores se formaram. O fato é que, se não temos essa tradição, temos que criá-la, e isso por vários motivos. Um deles é porque pesquisas sobre o tema têm revelado que o contato direto com a natureza é insubstituível para o desenvolvimento físico e emocional das crianças.  Esse contato é também um fator essencial para o reequilíbrio psíquico de pessoas de todas as idades. Um outro bom motivo para nós, brasileiros, é que se recebemos esse território tão rico em belezas e riquezas naturais devemos honrar esse patrimônio e zelar por ele.

Para qual público este eBook é destinado?

Escrevi este livro especialmente para pais e educadores. O livro é dirigido ao adulto que cuida e educa crianças e jovens. As crianças e jovens aprendem a partir do adulto. Se o adulto tem receio, medo ou aversão aos seres não humanos, há uma chance muito grande que ele transmita essas emoções aos pequenos. O livro orienta o adulto a lidar com essas resistências e a encontrar sentido nessa convivência a partir de atividades selecionadas em função do grau de intimidade que ele tem com a natureza.

Mesmo as pessoas mais urbanas ou sem nenhum contato com a natureza podem realizar as atividades propostas?

Sim, claro, sobretudo essas pessoas. As atividades foram classificadas de forma que, independentemente dos seus hábitos, as pessoas podem escolher as atividades com as quais se sentem mais à vontade e acham que vão se divertir mais e aprender algo novo. A natureza está em toda parte. A Terra é um planeta vivo e não há nenhum cantinho dela que não o seja. A natureza está nas cidades, portanto e as pessoas mais urbanas estão tão em contato com a natureza quanto quem mora na floresta. A diferença está na intensidade. É só tomar consciência disso e começar. Boa parte das atividades do livro podem ser feitas nos parques e praças das cidades.

O que fazer para conhecer melhor nossa própria natureza e como nos aproximamos e vivenciamos ambientes naturais?

Prestando atenção. A habilidade de prestar atenção é que vai possibilitar às pessoas se conhecerem mais profundamente e a vivenciarem os fluxos dos seres vivos e das relações entre eles. Quanto mais você presta atenção, mais vai perceber a maravilha do mundo no qual estamos imersos. Sem prestar atenção muita coisa vai passar desapercebida.

O que você recomenda ao público leitor?

Recomendo que leiam o livro, claro (risos)! E que comecem a prestar atenção às pequenas coisas que acontecem em seu dia a dia, às plantinhas que brotam das calçadas, as lagartas que se aninham nos muros e ali se transformam, aos insetos em torno dos jardins. Que prestem atenção todos os dias. Que estejam sempre despertos, abertos para tudo o que é vivo ao seu redor. Que não deixem suas mentes adormecerem enquanto estão fazendo tarefas repetitivas ou estão parados no trânsito. Assim, vão se preparando para apreciar com profundidade a natureza ao visitarem os parques urbanos ou os parques nacionais. A natureza precisa de mentes despertas para que ela possa tomar consciência do mundo que cria sem cessar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe seu comentário