22 mar

Nas águas do Itatinga

O Parque das Neblinas, reserva ambiental da Suzano Papel e Celulose, gerida pelo Instituto Ecofuturo, está situado na região de Mogi das Cruzes e Bertioga, em São Paulo, e, além de 6 mil hectares de Mata Atlântica, abriga um outro elemento essencial para a conservação da sua biodiversidade: o rio Itatinga.

Cerca de 14 quilômetros do rio percorrem o território do Parque, que conserva também mais de 400 das suas nascentes. De vertente atlântica, o Itatinga corre para o mar, na baixada santista, e abastece a usina hidrelétrica da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), responsável por fornecer quase 70% da energia do porto de Santos – o maior da América Latina.

Antes degradado pela atuação de empresas siderúrgicas na área, o rio foi totalmente recuperado e é conservado por meio das estratégias de manejo desenvolvidas pelo Ecofuturo. De acordo com Paulo Groke, diretor de Sustentabilidade no Instituto, é importante que se faça essa relação: o Ecofuturo faz a gestão da reserva que, além de contribuir para a conservação da biodiversidade, conscientização e integração das comunidades do entorno, protege boa parte do rio Itatinga. “O manejo e o uso que fazemos do Parque das Neblinas é determinante para a saúde do Itatinga”, conta.

“O rio Itatinga é a principal artéria do Parque das Neblinas. O fato de preservarmos as áreas cobertas com vegetação natural significa que conservamos também o entorno do rio e das nascentes, fazendo com que o Itatinga se aproxime da sua condição original. A cobertura florestal é uma camada de proteção que funciona como uma esponja, absorvendo a força das grandes chuvas e evitando, por exemplo, que a água chegue barrenta nos cursos d’água, já que ela retém os sedimentos que iriam diretamente para o rio”, complementa Groke.

O Instituto Ecofuturo realiza oficinas de manejo comunitário com proprietários rurais do entorno da reserva, para compartilhar boas práticas de gestão e incentivar o desenvolvimento sustentável da região, unindo conservação das florestas à geração de renda – contribuindo, assim, para promover também o cuidado com os recursos hídricos.

Para Groke, o rio Itatinga pode ser considerado um patrimônio por estar tão próximo à São Paulo e ter a água com qualidade impecável. “O Itatinga é limpo, convidativo e bonito. Isso incentiva a visitação, pois sua pureza permite aos visitantes do Parque das Neblinas ter contato direto com o rio, além de desempenhar um papel importante para o nosso programa de Educação Socioambiental”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe seu comentário